20/01/2014

[Resenha] O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares - Ransom Riggs

O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares
Ransom Riggs
Tradução por Edmundo Barreiro e Márcia Blasques
Editora Leya
336 páginas


Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que pareça – ainda podem estar vivas.

Com um titulo e uma capa tão peculiar este livro me chamou atenção. Se você tiver a oportunidade de tê-lo em mãos poderá ver que ele é repleto de fotos um tanto quanto assustadoras e perturbadoras, e isso também contribui com a vontade de lê-lo rapidamente.

Por mais que a capa e as fotos prometam um livro de terror, este é um livro de fantasia. E uma bela fantasia, eu diria. A trama criada por Ransom Riggs é repleta de mistérios, tensão e explicações convincentes. O autor nos coloca realmente na história e cria uma atmosfera que nos aproxima dos personagens e não nos faz largar o livro até que terminemos.

Jacob, o protagonista, é um jovem de 16 anos, mas durante toda a leitura eu o via com 14. Não sei se é porque estou acostumado com a maioria dos personagens terem essa idade e mesmo assim serem maduros, mas para mim Jacob tinha 14 anos, e isso não significa que ele seja infantil. Ele é bastante curioso e, muitas vezes, corajoso. Sua sede por informações sobre sua família é muito bem compartilhada para o leitor de forma que, assim como ele, queremos respostas.

Outros personagens do orfanato nos são apresentados e, diferente do que imaginávamos, eles não são criaturas assustadoras, mas sim, muito simpáticas, acolhedoras e cheias de histórias que inundam as páginas de muito sentimento.

A escrita do autor é simples, agradável e se conecta muito bem com as fotos que nos são apresentadas. A leitura flui perfeitamente e é possível terminar o livro em três dias ou menos. Não só queremos mais respostas, como ficamos presos no universo magnífico que Ransom cria.

A edição que a LeYa fez ficou sensacional. A diagramação e as imagens foram feitas com tamanho cuidado para tornar a experiência de leitura inesquecível e ainda nos presentear com uma bela obra em nossa estante.

O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares não é terror, mas em compensação tem bastante mistério, ação, aventura, desespero, intrigas e suspense. Tudo aquilo que mais gostamos e esperamos de um livro. A experiência de leitura é inédita, já que são poucos autores que ousam colocar fotos para ilustrar seus textos e até nos deixar com a pulga atrás da orelha se aquela história é real. Um livro que tem um final intrigante e que nos deixa ansiosos para o próximo volume, que eu espero que não demore muito para sair. Estejam prontos para conhecer esse incrível orfanato.

2 comentários:

João Victor disse...

Sou completamente doido por esse livro. Adoro essa capa, adoro essa premissa diferente e adoro o fato de ele ser muito bem recomendado.
Foi uma surpresa saber que não se trata de um livro de terror. Essa é a ideia vendida. Não imaginava ser este um livro de fantasia.
Fiquei ainda mais curioso.

João Victor - Amigo do Livro
http://amigodolivro.blogspot.com.br/

Leonardo Oliveira disse...

Salve, salve, Rieri!

Sempre gostei muito da premissa desse livro, sério. Eu sinto um pouco de medo, rs, quando olho para a capa, mas mesmo assim quero arriscar. As fotografias "tensas" devem deixar a leitura muito assustadora!

Curti muito a sua resenha, ela apresentou muito bem a obra e me deixo com uma pulga atrás da orelha com relação aos acontecimentos narrados.

Espero ler em breve!

Um abraço | Um Leitor a mais

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team