31/12/2013

Os melhores filmes de 2013





2013 talvez tenha sido o ano em que eu mais assisti filmes, principalmente nas férias de Julho. Sem contar os filmes magníficos que entraram em cartaz no cinema e que valeram o dinheiro do ingresso. Confira abaixo os meus filmes preferidos de 2013, lembrando que alguns não foram necessariamente lançados este ano:

















O Hobbit: A Desolação de Smaug

Diferente do primeiro filme este contém muito mais tensão, cenas pesadas e complexas. A ação e os diálogos inteligentes também não deixam de aparecer. Com certeza um avanço bem maior que o primeiro e que faz uma ponte para a conclusão épica que está por vir no ano de 2014. Assistam!












Jogos Vorazes: Em Chamas

Melhor filme do ano, fim! Desculpa se você não concorda, mas é a verdade, fim de novo! Jogos Vorazes: Em Chamas é tão bom que mexe com o psicológico das pessoas e eu quase quebrei um copo em uma das cenas, só para vocês entenderem. A qualidade e os efeitos estão bem melhores que o primeiro e esse consegue ser tensão e ação do início ao fim. Eu já não aguento mais esperar para ver novamente. BETTER THAN MARVEL, superem!












O Homem de Aço

Podem dizer: "Mas o Superman não mata" e mesmo assim eu ainda vou amar este filme. Até porque Superman foi o herói da minha infância, tem um significado maior aí. E esta foi a melhor adaptação que eu já vi. A história é muito bem explorada e explicada e há muitas cenas de ação bem feitas, tipo a do final que acontece no fim de tarde. Por favor, nenhum outro filme tem isso! É fantástico, acreditem!


















Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet

Esse filme já saiu há algum tempo, mas só assisti esse ano. Pasmem: Em 18 anos de vida nunca vi um filme tão bom quanto esse. Eu amo musicais, fato, mas a história deste, o figurino, os cenários, a imagem meio escurecida e as músicas me arrepiaram. Eu recomendo demais e por favor, Helena Bonham Carter no elenco, vão logo assistir!

















Os Miseráveis

Lembram que eu disse que Sweeney Todd é meu filme favorito de todos os tempos? Na verdade são 3 filmes que configuram como se fosse um, porque eu não troco eles por nada: Sweeney Todd, O Fantasma da Ópera e Os Miseráveis. Todos musicais, eu sei, mas se me conhecem sabem que o que mais mexe comigo é a trilha-sonora de um filme e, bom, musicais são todos sobre músicas. Os Miseráveis possui uma trilha maravilhosa e um elenco sensacional. Tem Helena e Sasha (de Sweeney Todd) trabalhando juntos novamente, tem Anne Hathaway e Amanda Seyfried e o pôster mais lindo da história do cinema, olha que coisa mais linda essa menininha aí. É lágrima do início ao fim e uma história fascinante que não se vê em outros filmes. Pare tudo e assista!

Em 2014 teremos ótimos filmes também e mal posso esperar!

As melhores séries de 2013





A maioria dos brasileiros gosta de ficar em suas casas a noite para assistir mais um capítulo de alguma novela que acompanham. Bom, nada contra quem gosta de novelas, mas séries são bem melhores! Além de algumas possuírem uma mega produção, elas têm uma trama muito bem amarrada e repleta de mistérios que fazem o telespectador ansiar os próximos episódios. Sem falar que nos apegamos aos personagens e quase morremos nas mid-season finales e nas season finales. Enfim, assistir séries é ter uma vida repleta de sentimentos! Abaixo confiram as séries que eu assisti esse ano e que mais me marcaram (elas não precisam ser necessariamente do ano de 2013):












Bates Motel

A melhor série que já vi na vida! A melhor série de 2013! Pode parecer exagero, mas só boas séries conseguem com que eu assista 10 episódios em 2 dias e não sentir um pouco de dor de cabeça. Bates Motel possui muita tensão e suspense envolta de seus personagens e trama e isso faz com que cada episódio seja mais eletrizante que o outro. Sem contar as resoluções de "casos" e os finais de episódios. A série é tão boa que deixou um vazio em mim quando acabei a temporada. Sorte que nesse ano de 2014 estreia a segunda e nós torcemos  para que ela tenha mais que 10 episódios!













Atlantis

Mitologia grega e personagens engraçados, é isso que se encontra em Atlantis. A nova série da BBC possui episódios fascinantes e uma história independente, mas que pelo fundo se amarra e cria uma trama muito maior do que parece. O trio principal consegue divertir o telespectador com suas aventuras e muitas vezes situações engraçadas e constrangedoras. A cada prévia do próximo episódio ficamos mais ávidos por aventura e respostas. Não tem como não amar.















Under The Dome

Under The Dome é ótima simplesmente por ser diferente. Uma cidade inteira presa em uma redoma gigante. Na verdade o que mais cativa nessa trama é o fato das pessoas terem que se virar para viver sem muitos recursos, o que faz com que segredos sombrios venham à tona e tudo fique mais complicado. Sem contar no toque sobrenatural que a redoma traz na vida dessas pessoas. A série é ótima porque nos inunda de perguntas: por quê justo essa cidade ficou presa? O que é a redoma? O que ela quer? É impossível não criar teorias e aguardar ansioso por respostas.












Sherlock 

Talvez a melhor adaptação dos livros de Sir Conan Doyle é esta série. Bennedict Cumberbatch consegue captar toda a essência do personagem e nos deixa impressionado, pois: ELE É O VERDADEIRO SHERLOCK. Martin Freeman não faz feio no papel de Watson e forma uma boa dupla com o companheiro. O mais legal desta série é que cada episódio tem 1h30m de duração, o que não o faz um episódio, mas sim, um filme. Cada episódio o detetive enfrenta um caso, mas que de alguma forma está entrelaçado com aquilo que vamos descobrir no final. Obrigatória pra quem é fã do grande detetive.


















Doctor Who

Não assista essa série a não ser que você queira se viciar. Assistir Doctor Who não é só assistir, é entrar nesse mundo e mudar seu wallpaper, seu toque, fazer desenhos, procurar teorias e ficar o dia todo lendo tudo o que tem no google sobre o "Doctah", é bem assim que você vai ficar. A série é ótima, fim. Uma pegada inteligente de ficção-científica e personagens que dá para se apegar já no primeiro episódio. Assista e esteja pronto para se viciar, eu avisei.


















Dracula

Compete ao lado de Doctor Who e Bates Motel como minha série favorita. Como eu sei disto? Assisti todos os episódios já lançados em 2 dias e quando isso acontece eu realmente gostei da série. A história é muito envolvente, os personagens são bem desenvolvidos e tudo é tão incrível. Apenas assistam para entender o quanto ela é boa!












Sleepy Hollow

Uma espécie de Supernatural, só que com essa dá para dormir a noite. Repleta de episódios incríveis com muito mistério, suspense, lendas urbanas e principalmente muitos efeitos especiais. Sleepy Hollow é sensacional só pelo sustos e pela trama inteligente que nos inunda de perguntas e teorias e deixa bem tenso sobre o que pode acontecer. Vale muito a pena assistir.

2013 foi o ano que mais assisti séries e existem muitas outras que são boas, mas decidi colocar só essas, pois foram as que mais me conquistaram. Espero que o ano de 2014 seja tão recheado de séries como este ano foi! E deixa eu ir logo ver os meus episódios acumulados kkkk!

30/12/2013

12 livros para 2014





No meu post de 13 Livros para 2013 que fiz no ano passado eu contei quais eram os 13 livros que eu mais queria comprar/ler neste ano. Dos 13 eu consegui comprar/ler 9 e os outros 4 eu perdi a vontade de ler, portanto vamos desconsiderar. Pensando nessa ideia, venho aqui apresentar à vocês os 12 livros que eu pretendo comprar/ler em 2014. Lembrando que todos esses são inéditos e não continuação de alguma série, pois as continuações eu tenho obrigação de comprar/ler, né? Saiba quais são minhas metas para 2014 abaixo:



Círculo, Mats Strandberg & Sara R. Elfgren

Essa capa é linda, fim. E a sinopse promete uma história repleta de mistério e suspense, exatamente o que mais gosto.





O Olho do Mundo, Robert Jordan

Eu acho essa capa linda e a história parece ser repleta de fantasia e muita ação ao nível de George Martin, como não querer?





O Oceano no Fim do Caminho, Neil Gaiman

Vocês vão me perdoar, mas eu preciso repetir isso: Essa capa é linda! Ok, parei. Bom, eu não tenho culpa só escolho livros com capas maravilhosas e com histórias com bastante fantasia e aventura. E é exatamente o que este livro promete.


O Fim de Todos Nós, Megan Crewe

Não poderia faltar uma distopia nesta lista, não é? Bom, aqui está ela. O Fim de Todos Nós não agradou muitas pessoas, mas certamente sua capa e sua sinopse me agradaram. 






Olho por Olho, Jenny Han & Siobhan Vivian

Eu amo como esta capa se parece com um seriado ao estilo Pretty Little Liars, e bem, já que o tema é quase o mesmo tratado por Sara Shepard em seus livros, esse é um dos livros que estou mais empolgado para ler. 



Marina, Carlos Ruiz Zafón

A regra é clara: em 2014 eu preciso ler ALGUMA COISA do Zafón. Quero ver se ele vai conseguir me dar medo, porque afinal, sempre quis sentir medo lendo algum livro. Marina é minha escolha porque eu simplesmente tenho uma paixão platônica por este livro.



Sob a Redoma, Stephen King

Este livro é caro, eu sei, mas farei um esforço para comprá-lo porque de 2014 não passa. Eu assisto a série e acho a trama totalmente fascinante e acredito que o livro é ainda mais magnífico.




Prince of Thorns, Mark Lawrence

Essa edição é capa dura e linda. E a história é tudo aquilo que eu mais amo: muita ação e guerra!




Legend, Marie Lu

A distopia mais comentada de 2012 e uma das mais elogiadas e que eu já cogitei muitas vezes colocar no carrinho, mas não comprei. Agora é a hora!



A Desconstrução de Mara Dyer, Michele Hodkin

Só ouvi elogios a este livro e ele me conquistou logo de cara. Mais um suspense sensacional para 2014 (mesmo sendo caro).





Assassin's Creed: Renascença, Oliver Bowden

Eu preciso ler algo de Assassin's Creed, fim. Há muito tempo que sou apaixonado pelas capas e pela história que o livro apresenta, então não tenho mais por quê demorar.




Gone: O Mundo Termina Aqui, Michael Grant

Acabo de descobrir que este livro está por 21 reais (antes era 48) e minha meta de fim de ano é comprá-lo. Mas enquanto não fecho a compra ainda tá valendo colocá-lo nessa lista, afinal, eu já estou de olho nessa belezura há uns 2 anos. Mais uma distopia e todo mundo elogia este livro, parece que vou gostar.




É isso pessoal! Pretendo colocar esses livros em algum momento do ano na cestinha de compras de alguma loja online, pois eles são uma meta de 2014 e meta a gente tem que cumprir. Só coisa boa que vai fazer meu ano ser repleto de ótimas leituras!

Filme #32 - O Hobbit: A Desolação de Smaug





















O Hobbit: A Desolação de Smaug
Duração: 161 minutos
Gênero: Fantasia, Ação
Com: Martin Freeman, Ian McKeller, Richard Armitage
Direção: Peter Jackson

Peter Jackson já dirigiu tantos filmes ambientados na Terra Média que nós acreditamos que ele nasceu para isto. Não é atoa que suas produções são tão elogiadas e adoradas pelos fãs, afinal, ele também é um. Seu amor pelo universo de Tolkien é tão grande que ele até faz uma aparição nessa continuação de O Hobbit, mesmo que seja rápida e quase não dê para perceber, ele aparece nos primeiros segundos do filme, saindo de um bar. 

A decisão de dividir O Hobbit (um livro de mais ou menos 300 páginas) em uma trilogia com uma duração de quase 3 horas cada filme parecia loucura, mas com esta continuação podemos ver que a história de Jackson se mistura com a de Tolkien e se torna algo muito maior do que imaginávamos. Sem falar nas grandes sacadas que farão fãs de O Senhor dos Anéis quererem pular da cadeira. 

As mais de duas horas de filme não cansam, pelo contrário, te fazem ficar mais empolgado ainda. Afinal, não é pura enrolação, é uma história complexa dividida em núcleos e com muitos detalhes e personagens que futuramente precisarão estar conectados para que a trama tenha um nexo. Falando em núcleos, Peter Jackson foi genial ao contar histórias paralelas que de alguma forma trazem sentido para tudo. Se por um lado temos os anões tentando chegar à montanha, temos Kili enfrentando seus próprios problemas e um grande amor e Gandalf parece enfrentar algo muito maior do que ele mesmo imaginava.

Se em Uma Aventura Inesperada os vilões eram os orcs, nessa continuação o grande vilão é Smaug, o dragão do título, e ele é ATERRORIZANTE! Talvez seja o maior dragão que já vi na história do cinema e com a dublagem de Benedict Cumberbatch sua voz e fúria é perceptivelmente cruel. 

A interação de Bilbo e Smaug é um dos pontos altos do filme, assim como na primeira parte foi a de Bilbo com Gollum. Repleto de diálogos interessantes e momentos tensos que provam que a boa interação de Bennedict e Martin vêm desde Sherlock.

Enquanto em O Senhor dos Anéis os filmes possuíam uma espécie de um final aceitável, o final da dos filmes da trilogia O Hobbit te obriga a assistir a continuação. Neste final, por exemplo, quando tudo parecia bem a situação muda e nos deixa completamente tensos e com o coração na mão e adivinhem? O filme acaba! Sério, esperar mais um ano para ver a conclusão é tortura. E acreditem, esse final é mais desesperador do que da primeira parte. 

As cenas de comédia deram lugar as cenas mais tensas e o clima é bem pesado. Eu fiquei tão tenso vendo o filme que fiquei com dó do pequeno menino de 6 anos que estava com o pai na mesma sessão que eu. Acreditem, não é tão simples e feliz como o primeiro filme.

A trilha sonora é sensacional! Muito bem conduzida por Howard Shore e ainda possui uma bela canção de Ed Sheeran nos créditos.

O Hobbit: A Desolação de Smaug detona com aqueles que criticaram o primeiro filme e conquista mais ainda os fãs do primeiro. As referências à Senhor dos Anéis é grande e empolga qualquer um. As sequências de ação, os diálogos e as situações são maduras e de tirar o fôlego. A ansiedade para a conclusão da trilogia, Lá e de Volta Outra Vez, é grande, principalmente depois dos minutos finais que presenciamos na telona. Um dos melhores de 2013!

Assista ao trailer: 

25/12/2013

Os Livros de Natal de Charles Dickens





Charles Dickens é um famoso autor britânico e um dos mais respeitados! Suas obras são amadas ( idolatradas salve salve) há muito tempo e se tornaram clássicos, principalmente as de natal. 

Em comemoração a esse dia repleto de amor e união que é o natal, o Teorema Literário traz para vocês um pouco do que se encontra nos maravilhosos livros natalinos do mestre Dickens.

Obs: Alguns livros não possuem seus títulos traduzidos no Brasil.

O Grilo da Lareira (The Cricket on the Hearth: A Fairy Tale of Home) 

Romance publicado pela editora Bradbury and Evans e lançado a 20 de dezembro de 1845 com ilustrações de Daneil Maclise, John Leech, Richard Doyle, Clarkson Stanfeild e Edwin Landseer. Dickens começou a escrever o livro por volta do dia 17 de outubro de 1845 e terminou-o a 1 de dezembro do mesmo ano. Como é o caso de todos os livros de Natal de Charles Dickens, este foi publicado diretamente em formato de livro e não foi lançado em série. Dickens descreveu o romance como "calmo e doméstico [...] inocente e bonito".



The Chimes: A Goblin Story of Some Bells that Rang an Old Year Out and a New Year In
É um pequeno romance de Charles Dickens que foi escrito e publicado em 1844, um ano depois de A Christmas Carol e um ano antes de ''The Cricket on the Hearth''. É o segundo volume na série dos "Livros de Natal" de Dickens: cinco pequenos livros com mensagens morais e sociais fortes que foram publicados na década de 1840.
O título do livro vem dos "chimes", os velhos sinos na igreja onde a personagem Trotty Veck realiza o seu trabalho.

The Battle of Life

É um romance de Charles Dickens publicado em 1846. É o quarto dos seus cinco livros de Natal. A história passa-se numa aldeia inglesa que fica no local de uma batalha histórica. Algumas personagens referem-se à batalha como uma metáfora para as lutas nas suas vidas, daí o título. Este livro é o único entre os livros de Natal que não tem qualquer elemento sobrenatural ou explicitamente religioso. A história apresenta semelhanças com The Cricket on the Hearth em dois aspetos: passa-se num local rural e desenvolve-se com uma reviravolta romântica. É um romance ainda com menos críticas sociais do que The Cricket on the Hearth. Como é típico nos romances de Charles Dickens, este tem um final feliz. É uma das obras menos conhecidas de Dickens.

The Haunted Man and the Ghost’s Bargain

É um romance de Charles Dickens publicado em 1848. É o quinto e último livro de Natal de Dickens. A história centra-se mais no espírito de Natal do que no Natal em si, um tema que está mais relacionado com o primeiro livro desta série: A Christmas Carol. A história desenrola-se em torno do Professor Redlaw e das pessoas que lhe são próximas.


Um Conto de Natal  (A Christmas Carol)


A Christmas Carol é um livro da autoria de Charles Dickens. Com várias traduções em Portugal, sendo uma delas Um Cântico de Natal, o livro foi escrito em menos de um mês originalmente para pagar dívidas, mas tornou-se um dos maiores clássicos natalinos de todos os tempos e uma das mais célebres obras de Dickens. O autor descreveu-o como o seu "livrinho de Natal", e foi primeiramente publicado em 19 de dezembro de 1843, com ilustrações de John Leech. A história transformou-se instantaneamente num sucesso, vendendo mais de seis mil cópias apenas numa semana.
O enredo gira em torno de um homem muito rico e ganancioso que é visitado por três fantasmas que o ajudam a recuperar o espírito do natal.

E aí? Vocês já conhecem alguns desses livros? Um Conto de Natal é o mais popular e é praticamente OBRIGATÓRIA a exibição de uma adaptação desse conto na TV na noite de Natal. Os Fantasmas de Scrooge, da Disney, é uma dessas adaptações. 

UM FELIZ NATAL À TODOS OS NOSSOS LEITORES!

19/12/2013

Na Minha Caixa de Correio #22







Acesse: Entrando Numa Fria

Livros recebidos/comprados:

- Sangue na Neve, de Lisa Gardner
- Paperboy, de Pete Dexter
- Gregor, O Guerreiro da Superfície, de Suzanne Collins
- Gregor e a Segunda Profecia, de Suzanne Collins
- Gregor e a Profecia de Sangue, de Suzanne Collins
- Perfeitos, de Scott Westerfeld
- Especiais, de Scott Westerfeld
- Extras, de Scott Westerfeld
- Morte Súbita, de J. K. Rowling
- Wayne de Gotham, de Tracy Hickman

18/12/2013

Na Minha Caixa de Correio #21






Acesse: Entrando Numa Fria

- Allegiant, de Veronica Roth
- A Culpa é das Estrelas, de John Green
- Bruxos e Bruxas, de James Patterson
- Cidade dos Ossos, de Cassandra Clare
- Em Busca de WondLa, de Tony DiTerlizzi
- Na Companhia das Estrelas, de Peter Heler
- Dezesseis Luas, de Kami Garcia e Margaret Stohl
- Túneis, de Roderick Gordon e Brian Williams
- Wunderkind, de D'Andrea G. L.
- A Livraria 24 Horas do Mr. Penumbra, de Robin Sloan - Resenha

Se increva no canal no Youtube! 

17/12/2013

Na Minha Caixa de Correio #20







- Eva - Anna Carey - Resenha
- Gone Girl - Gillian Flynn
- Pequeno Irmão - Cory Doctorow
- A 5ª Onda - Rick Yancey
- A Passagem - Justin Cronin
- A Caçada - Andrew Fukuda
- A Queda dos Cinco - Pittacus Lore
- O Chamado do Cuco - Robert Galbraith
- Lua Vermelha - Benjamin Percy
- A Corte do Ar - Stephen Hunt

13/12/2013

Série #19 - Atlantis

















Quando você é fã de mitologia grega e vê que há uma série sobre Atlantis que promete muito mistério e aventura o que você faz? Isso mesmo, você assiste. Mais do que saber isso é saber que esta é uma série produzida pela BBC, o canal que criou o hit britânico Doctor Who. As expectativas são grandes e não há como se decepcionar, não é mesmo?

Atlantis acompanha Jason, Hércules e Pitágoras em suas aventuras pelo reino, sempre lidando com perigos impostos pela nobreza ou pela sociedade. Juntos eles unem a inteligência de Pitágoras, a força de Jason e o senso de humor e carinho de Hércules para resolver as mais difíceis situações.

A série é bem produzida e possui um roteiro que prende o telespectador. Mesmo que a cada episódio um perigo e uma aventura nova nos seja apresentada, sempre há aquele acréscimo na personalidade ou em um mistério de algum personagem. A história que parece singela vai aumentando a cada episódio e construindo nossos sentimentos diante de cada personagem. Pesifae, por favor, morra!

Jack Donnelly interpreta Jason e, por mais que seja o protagonista, não conquista o telespectador. Ele é um pouco sem carisma e não coloca muita alma para seu personagem. Quem ganha a tela é, sem dúvida, Robert Emms e Mark Addy (ele interpretou o rei Robert em Game of Thrones) como Pitágoras e Hércules, respectivamente. Ambos constroem personagens carismáticos, engraçados e que nos conquistam. Pitágoras ainda é um pouco apagado e precisa um pouco de espaço na série, mas Hércules já domina tudo.

Sarah Parish está ótima na pele de Pasifae e, sim, ela consegue nos fazer odiá-la com todo ódio que possuímos (isso foi forte, eu sei). Já Jemima Rooper, na pele de Medusa, é uma doçura diante da tela e só nos deixa com medo de seu destino, afinal, ela se chama Medusa, o que vocês acham que vai acontecer?

Os efeitos não convencem muito, mas não desanimam. Como eu disse, a cada episódio nosso amor pela série e pelos personagens vai aumentando e quando vemos já assistimos uns 5 de uma vez. Ótima produção do canal com excelentes atores que sabem dar personalidade própria a seus personagens, um roteiro excepcional e uma trama que envolve o telespectador. Atlantis é dessas séries que você precisa MUITO assistir!

12/12/2013

[Promoção] Aniversário de um 1 ano do site “O Livreiro”!

kit2

Em Novembro o O Livreiro completou um ano no ar e, para comemorar o aniversário, em Dezembro serão realizadas várias promoções. Como não poderia deixar de ser, nós, do Teorema Literário, nos juntamos ao O Livreiro e sortearemos um kit especial para os leitores. Serão 12 livros e 12 ganhadores distintos.

Obras sorteadas:
  1. Midnighters 1, Brincando com livros
  2. O Clã dos Magos, Yes, We Read
  3. Circo da Noite, Enclausuradas Nas Histórias
  4. Personal Demons, Who's Thanny?
  5. Os Goonies, Teorema Literário
  6. A Queda de Lúcifer, Amigo do Livro
  7. Refém da Obsessão, Este Já Li e Eu Conto Depois
  8. A Breve Segunda Vida de Bree Tanner, Olímpico Literário
  9. A Corte do Ar, O Livreiro,
  10. A Cidade Sombria, O Livreiro
  11. Morra Por Mim, O Livreiro,
A promoção, que se inicia hoje, vai até o dia 12 de Janeiro de 2014; para participar, é necessário apenas preencher o formulário do Rafflecopter (caso tenha dúvidas de como fazê-lo, sugerimos esse Tutorial) abaixo, ler as regras nos Termos e Condições e torcer!


Participe das demais promoções de aniversário do O Livreiro clicando aqui.

09/12/2013

Ser Bookaholic #7 - As Várias Versões de Sherlock Holmes





Quem me acompanha há bastante tempo no blog e no twitter sabe que eu sou muito fã do Sherlock Holmes. Tudo começou quando um dia eu estava na casa de uma amiga e decidimos ver ao filme protagonizado por Robert Downey Jr. Achei a trama bem interessante, mas até então não dei muita bola. 

Um pouco mais tarde comprei o DVD e decidi re-assisti-lo para fazer jus ao dinheiro que eu havia gastado. Foi então que eu fiquei fascinado com a personalidade do famoso detetive e resolvi ir atrás de mais sobre ele. Comprei vários livros e até mesmo os DVD's, assisti séries de TV e tenho até uma camiseta inspirada no segundo filme: Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras. 

O vício pelo famoso detetive que toca violino e sabe artes marciais me levou a falar um pouco mais sobre ele aqui no Ser Bookaholic. Porém, o texto a seguir é retirado do site da Intrínseca (link original), e espero que vocês gostem! 

Elementar, caros leitores! O infalível Sherlock Holmes foi apresentado ao público em 1887, quando seu criador, Sir Arthur Conan Doyle, publicou o romance Um estudo em vermelho. De lá pra cá, o detetive transformou-se em um dos personagens fictícios mais conhecidos em todo o mundo e foi retratado em diversas adaptações. Uma delas foi idealizada por Andrew Lane que, apaixonado pelas histórias de mistério desde jovem, começou a desvendar a adolescência do lendário investigador de casos aparentemente insolúveis com a série O jovem Sherlock Holmes. Os quatro primeiros volumes, Nuvem da morte, Parasita vermelho, Gelo negro e Tempestade de fogo estão à venda nas livrarias.

Para os fãs que já devoraram todos os livros de Sherlock Holmes, nós indicamos filmes e seriados de TV que trazem novos casos de mistério inspirados na vida do personagem. Se você já assistiu a algum deles, dê a sua opinião nos comentários!

ELEMENTARY

Jonny Lee Miller interpreta, em uma versão moderna, Sherlock Holmes, ex-consultor da Scotland Yard, que se muda de Londres para Nova York depois de passar por uma clínica de reabilitação para drogados. Seu principal companheiro de investigações, originalmente chamado Dr. John Watson, é agora uma mulher, Dra. Joan Watson (Lucy Liu), uma ex-cirurgiã que perdeu sua licença depois da morte de um paciente. Contratada pelo pai de Sherlock para vigiá-lo, Watson não desgruda de seu pé para verificar se Sherlock está se mantendo afastado de substâncias ilícitas.

SHERLOCK

Grandes fãs das histórias de mistério de Sir Arthur Conan Doyle, Steven Moffat e Mark Gatiss, roteiristas da série Doctor Who, imaginaram como seria se o personagem vivesse no mundo de hoje, tendo toda a tecnologia atual ao seu alcance – incluindo adesivos de nicotina no lugar do tradicional cachimbo. Na série, Benedict Cumberbatch dá vida ao lendário Sherlock Holmes e Martin Freeman é Watson, seu fiel companheiro, indispensável para a solução de qualquer enigma. As duas primeiras temporadas foram transmitidas no Brasil pelo canal BBC HD, e a terceira tem data marcada para estrear nos Estados Unidos em 19 de janeiro de 2014. Não se sabe ainda a data de estreia na BBC inglesa.

O ENIGMA DA PIRÂMIDE

Com roteiro escrito por Chris Columbus (diretor dos primeiros dois filmes da série Harry Potter), com Steven Spielberg entre os produtores, o filme de 1985 é estrelado por Nicholas Rowe, que interpreta um jovem Sherlock Holmes. A aventura se passa em Londres, na época em que o famoso detetive conhece seu fiel escudeiro Watson (Alan Cox). No longa, disponível em DVD, Holmes é um aluno exemplar, bom atleta e está aprendendo a tocar violino. Watson acaba de chegar ao colégio e só pensa em conseguir as notas necessárias para um dia se tornar um médico, como sonha seu pai. O grande mistério começa quando uma série de pessoas comete suicídios muito estranhos, e só resta aos dois tentar solucioná-los.

SHERLOCK HOLMES


No filme dirigido por Guy Ritchie, Sherlock Holmes (Robert Downey Jr.) é um detetive conhecido por usar a lógica dedutiva e o método científico para decifrar os casos nos quais trabalha. Dr. John Watson (Jude Law), seu fiel parceiro, sempre o acompanhou em suas aventuras. Porém, essa situação muda quando Watson decide se casar com Mary Morstan (Kelly Reilly). Isso não agrada Holmes, que precisa do colega para suas investigações. O último caso da dupla envolve Lorde Blackwood (Mark Strong), preso por eles ao realizar um ritual macabro que envolvia o assassinato de uma jovem. 

SHERLOCK HOLMES – O JOGO DE SOMBRAS

No segundo filme da série, também dirigido por Guy Ritchie, Sherlock Holmes continua desenvolvendo novos disfarces e maneiras de ludibriar seus inimigos, enquanto John Watson está prestes a se casar e sair numa lua de mel dos sonhos com sua amada, Mary Morstan. A única coisa com a qual o caro Watson não contava era que seu amigo Holmes apareceria com uma nova teoria conspiratória: de que o ardiloso Professor Moriarty (Jarred Harris) estaria por trás de uma série de assassinatos, visando desestabilizar a paz mundial.

E aí? Qual é o(a) filme/série favorito(a) de vocês?
 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team