31/07/2012

O Nome do Vento - Patrick Rothfuss

O Nome do Vento
Patrick Rothfuss
Editora Arqueiro
656 páginas

Ninguém sabe se Kote é na realidade um herói ou um vilão.  Ele esconde sua identidade ao se tornar o proprietário da  pousada Marco do Percurso. 

Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na Universidade. Nesse primeiro livro acompanhamos a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano – os lendários demônios que assassinaram sua família no passado.

Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade.

Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade – notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame.

Nesta provocante narrativa, o leitor é transportado para um mundo fantástico, repleto de mitos e seres fabulosos, heróis e vilões, ladrões e trovadores, amor e ódio, paixão e vingança.

O Nome do Vento é aquele tipo de livro que  você encontra na sessão juvenil de sites de compra e logo se apaixona por sua capa, e ao ler a sinopse se encanta mais ainda. Ele possui uma narrativa que vai agradar muito os amantes de fantasia épica e mistério. Patrick Rothfuss escreveu uma história rica em detalhes e criou um personagem que marca o leitor.

Kote é um protagonista diferente de todos que você já conheceu. No começo da trama ele parece rabugento, misterioso e antipático, mas ao contar sua vida, percebemos que na verdade ele passou por muitas dificuldades e passou por muitos apuros, mas também por muitas alegrias e paixões, o que faz o leitor entender um pouco mais e formar uma opinião sobre o caráter do mesmo. 

Não só ele, mas todos os personagens desta história são enigmáticos, espertos e de característicar fortes, o que dá um ar fascinante para o livro.

De início, a narrativa parece ser cansativa e estranha, mas ao decorrer da leitura você se pega fissurado com os acontecimentos e louco para descobrir o que irá acontecer. Desde Kote tentando sobreviver sem seus pais até a sua luta por conseguir chegar ao Arquivo e descobrir mais sobre o Chandriano, ficamos vidrados e apaixonados por tudo que lemos.

Temos dois tipos de narrativas que ocorrem. Temos a narrativa em terceira pessoa que acontece quando estamos no presente, com Kote, o Cronista e Bast (Ajudante de Kote) e temos a narrativa em primeira pessoa que acontece quando somos levados para o passado de Kote e podemos conhecer tudo através dele mesmo. 

A leitura é fantástica, mas tenho que confessar: É cansativa. São 656 páginas com uma letra pequena, e quando temos a impressão que lemos muito, na verdade lemos apenas 10 páginas. Mas não deixe isso te desanimar, quando você lê o epílogo, você percebe que este realmente foi um livro incrível e que o final deixou uma enorme ponte para a sua continuação: O Temor do Sábio.

Apenas um comentário: o prólogo e o epílogo têm o mesmo conteúdo e isso parece acontecer com todos os volume da trilogia. Isso deixa um ar misterioso, que se você ler poderá entender o que quero dizer.

O Nome do Vento vai agradar todos os leitores por ser único. Sim, ele é único, é diferente de tudo que você já leu e promete surpreender muito, além de te deixar curioso e louco por mais histórias, que estão contidas nos próximos volumes. A forma que Patrick constrói a trama é incrível e ele sabe como ganhar os leitores. Se você gosta de fantasias épicas e uma boa história não perca a oportunidade de ler este livro, eu com certeza recomendo.

7 comentários:

Lucas Carvalho disse...

Acho legal a proposta de criar um personagem único e diferente, com um caráter a ser analisado. Isso faz com o que o leito fique preso nas páginas para descobrir mais sobre o mesmo.
Juntando isso com fantasia, o livro tem tudo para agradar mesmo. Fiquei muito curioso, e espero ler em breve...

Clara Beatriz disse...

Oi, Rieri!
Tenho vontade de ler esse livro, mas primeiro tenho que saber melhor sobre o que se trata e de coragem, pelo tamanho e pelo tipo de narrativa. Afinal, o personagem principal é adulto ou jovem?
maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

RIOT disse...

Na verdade intercala. Quando estamos no presente, Kvote não tem sua idade revelada, mas deve ter uns 34 anos, ele aparenta ser um pouco mais velho. Quando estamos no passado, Kvote tem 15 anos, isso porque o livro conta o passado do personagem.

Walking in Bookland disse...

Oi, Rieri!!

Sua resenha está ótima!
Nunca me interessei por esse livro e vc ter mencionado "fantasia épica" apenas reforçou a minha falta de vontade! rsrsrs
Para quem gosta do estilo, pelo que vc escreveu, deve ser um livro ótimo mesmo!!!

Beijos, Ká!!!

Maria Luiza disse...

Nunca tinha ouvido falar, mas essa resenha me deu água na boca rs e é verdade, a capa é bem atraente. Eu quero!! xx

Sarah Rodrigues disse...

Ainda não tinha ouvido falar desse livro mas pela sua resenha ele parece muito bom!! Eu queroo =D
Céu de Letras

Thiago Felício disse...

Além da capa ser bonita, o tempo da história de Kvote parece ser diferente das narrativas convencionais. Muito bom os pontos que você destacou.

Abraço

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team