10/06/2012

A Menina Que Roubava Livros - Markus Zusak

A Menina Que Roubava Livros
Markus Zusak
Editora Intrínseca 
382 páginas (edição de bolso)

Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. 

A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. 

O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. 

Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.

Um livro que foi lançado a tanto tempo e só agora o fui ler. Não sei sinceramente como fazer essa resenha, pois é dificil falar de um livro que você não apenas gosta, mas o declara como um marco em sua vida. Assim foi com A Menina Que Roubava Livros do autor Markus Zusak, que em declaração disse que a inspiração para o livro veio da junção da realidade que seus pais tiveram na Alemanha de Hitler, e isso já basta para nos impactar, e um desejo de escrever sobre uma roubadora de livros.

A história de Liesel é triste e forte. Uma garota tão novinha passando por coisas tão difíceis que ela mesma não entende e encara tudo de uma perspectiva bem diferente, graças ao seu amor por livros. Isso me encantou bastante, porque eu como um amante de livros, pude entender mais do que nunca o papel de um livro na vida das pessoas. É realmente interessante as pessoas lerem esta história e descobrirem porque o gosto pela leitura é importante. 

O autor construi personagens com características marcantes e que faz com que o leitor se apegue a cada um deles. Cada ato nos garante um sorriso, uma lágrima, uma emoção diferente. É impossível, não se emocionar com o destino e a vida de cada um.

Mais do que uma bela história, o livro também apresenta caráter histórico. A alemanha em sua época nazista nos é apresentada como pano de fundo, mas a crítica do autor está lá, ele usou da morte para nos narrar esses acontecimentos e mais do que tudo conseguimos ver a grande interpretação do comportamento humano. 

E como descrever o final? Não há uma palavra, apenas lendo para entender.

Quando não se conhece A Menina Que Roubava Livros, este parece ser um livro chato e complicado, mas ao decorrer da leitura, é impossível não derramar lágrimas ou sorrir enquanto o destino dos personagens é traçado  e principalmente se impactar com os relatos históricos da Alemanha nazista. E ao fechar o livro as palavras não saem e a única coisa que se pode pensar é: "Que livro maravilhoso!"

3 comentários:

Celle Espindola disse...

Não li esse livro ainda e nem o tenho, talvez porque esteja sempre a 9,90 na submarino, haha. Acho que rola uma desvalorização. Mas sempre achei que ele fosse bom. Acho até que seja bem do tipo de livro que eu gosto.
Preciso parar de enrolar.

Beijos,
Celle
Três Lápis

Clara disse...

Já li esse livro, acho que no ano retrasado. É uma história bem triste, mas não deixa de ser bonita. A narrativa feita pela Morte, devo dizer, é bem original.
maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

Lucas Carvalho disse...

Eu tinha muito preconceito com esse livro, nunca achei que ia gostar, mesmo todo mundo me indicando. Ai eu ganhei o livro na escola e comecei a ler, e me empolguei bastante.

Eu me surpreendi muito com a história, fiquei fascinado, não conseguia parar de ler.

O livro é ótimo e está mais do que recomendado.

Tenho sérias dúvidas se coloco ou não esse livro como o melhor que li este ano.

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team